COMO APOIO A GOVERNANÇA DO BRASIL

Bajular nada acrescenta. Oposição sistemática gera descrédito. A lealdade está no apoio crítico.

 

Poder visto por outra perspectiva

Poder visto por outra perspectiva

 

Por Antonio Fernando Pinheiro Pedro*

Eu apoiei Bolsonaro nas eleições de 2018 e participei da transição ativamente. Cumpri minha missão de livrar o Brasil do desastre lulopetista.

Fui cogitado, é fato, para integrar o governo. Posso testemunhar que na equipe prestes a se instalar, havia um impressionante somatório de bons propósitos.

Com o governo empossado, fiz positiva interlocução e cheguei a defender firmemente o presidente e seus ministros – em especial o Ministro Salles – a quem apoiei com notas técnicas e troca de impressões em vários momentos, no primeiro ano de gestão.

O ano de 2019 transcorreu com manifestações críticas, ás vezes duras, mas também elogiosas, de minha parte, num quadro geral de apoio a Bolsonaro.

O anos de 2020, porém, foi o ano da verdade.

Em 2019, havia identificado disfunções na presidência e anotado divergências na gestão ambiental. Em 2020, diagnostiquei que o governo sofria uma “Síndrome de Janus”: mantinha dois rostos na mesma cabeça.*

A partir dessa constatação, decidi fornecer um apoio seletivo ao governo, segregando o próprio Presidente Bolsonaro e sua Gestão Ambiental (minha área de concentração profissional) – aos quais passei a dirigir duras – porém fundadas críticas.

Desde então, diviso claramente, no governo, o que apoio e o que critico.

Minha tolerância com o presidente e suas idiossincrasias, hoje, é zero! Principalmente após o início da pandemia, quando revelou-se toda a sistemática irresponsabilidade do dirigente para com a vida humana.

Não tolero, nunca tolerei… e combato o bolsonarismo, porque vislumbro nele um protofascismo – verdadeira semente do mal. Em nada o gado bolsonarista difere daquele lulopetista, que tanto trabalho deu para afastarmos do poder. Aliás, populismo é populismo – catártico, ilusório e trágico, esteja inserido onde estiver na história política mundial.

Apoio, no entanto, a gestão estruturante do governo. Mantenho meu apoio ao Vice- Presidente Mourão, aos ministros da Casa Civil, Assuntos Estratégicos, Defesa e Governo, que no Palácio do Planalto lutam bravamente para manter a governança do país.

Apoio firmemente a Ministra Tereza Cristina, da Agricultura e o Ministro Tarcísio, da Infraestrutura, bem como vários outros bons quadros da República, que fazem ótimo trabalho. São eles que mantém a máquina em curso.

É um erro generalizar, seja na oposição, seja no apoio.

Por óbvio, bolsonaristas são incapazes de compreender minha posição – pois compõem uma horda que pratica o alinhamento automático. Não pensa, não raciocina – só reproduz o que a “seita”, o “gabinete do ódio” lhe fornece.

Francamente, debater com bolsonaristas é perda de tempo… Mas sei que neste campo, ainda há muita gente boa a ser pescada para o campo crítico, propositivo. Gente que uma hora ou outra sairá do transe hipnótico para lidar com a dura realidade.

Essa transição, essa possibilidade, forma o grande mérito da democracia. Por isso a minha dedicação incansável ao debate franco, crítico, aberto e propositivo. Porque isso é lealdade, é patriotismo, é cidadania.

É assim que devemos ajudar a governança da Pátria.

Decididamente, bajular não é apoio, não é ajuda.

Bajular nada acrescenta, da mesma forma que a oposição sistemática só gera descrédito. No entanto, entre esses dois polos estéreis… há um enorme leque de oportunidades de produzimos bom conteúdo.

A lealdade está no apoio crítico.

Por aí, eu sigo. E convido os amigos a também seguirem.

Assim, apoiaremos de fato o Brasil.

 

Nota:
*PEDRO, Antonio Fernando Pinheiro Pedro – “A Síndrome de Janus no Governo Bolsonaro”, in Blog The Eagle View, in https://www.theeagleview.com.br/2020/04/a-sindrome-de-janus-no-governo-bolsonaro.html

 

afpp (2)*Antonio Fernando Pinheiro Pedro é advogado (USP), jornalista e consultor ambiental. Sócio do escritório Pinheiro Pedro Advogados. Integrante do Green Economy Task Force da Câmara de Comércio Internacional, membro do Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB e da Comissão Nacional de Direito Ambiental do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. É Editor-Chefe dos Portais Ambiente LegalDazibao e responsável pelo blog The Eagle View.  Twitter: @Pinheiro_Pedro. LinkedIn: http://www.linkedin.com/in/pinheiropedro

Fonte: The Eagle View
Publicação Dazibao, 07/02/2021
Edição: Ana A. Alencar

 

 


Desenvolvido por Jotac